segunda-feira, 14 de setembro de 2009


E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louca
Subitamente se afaste
E quando eu estiver boba
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morta
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

Nenhum comentário:

Postar um comentário